Qual é a melhor maneira de estudar um instrumento musical?! Estude devagar.

Atualizado: 19 de abr.

Como assim estudar devagar?! A música que queremos tocar já está no nosso ouvido interno e é um máximo quando tiramos os primeiros sons parecidos aos que pensamos, no entanto, da mesma forma como fazemos redação para aprender a escrever ou fazemos exercícios de matemática para aprender as operações, nós também precisamos aprender a estudar a prática do instrumento musical. Por isso, sempre recomendo formas diferentes de estudar piano, estudar violino, seja qual for o instrumento.


Estudar devagar é uma das orientações centrais, a tarefa de casa de todos os dias, porque nossa vontade de tocar a música pronta, do jeito que escutamos, é muito maior do que nosso cérebro e nosso corpo consegue alcançar. E é normal não conseguirmos tocar de imediato, porque não é natural para nós fazer o movimento, é necessário que ele seja apreendido, compreendido e em seguida praticado.


Por exemplo, não posso começar a correr por esporte se eu não tenho uma preparação física o suficiente para fazer uma caminhada. Se não, vou perder o fôlego nos primeiros metros. Para isso, preciso me preparar fisicamente: fazer exercícios, caminhadas e correr distâncias cada vez maiores de acordo com o que o meu corpo já consegue a cada treino. Comer bem e ter uma rotina saudável também é fundamental, não é?!


Do mesmo modo, se tocamos as músicas que estudamos sempre rápido, as chances de tropeçar, errar nota e não saber muito bem o que se faz são enormes! A emoção de tocar é grande, mas é como na corrida: o corpo ainda não está preparado, não estamos prontos!


Uma das principais consequências de estudar devagar é conseguir identificar problemas de execução e evitar erros de atenção ou de técnica. Notas erradas não são simplesmente 'esta música é difícil', algo acontece e precisamos saber o que estamos fazendo. Ao estudar devagar, a possibilidade de perceber sozinho, sem a ajuda em aula do professor, aumenta enormemente. Isso é ensinado em aula, por isso, sempre fique atento ao que a prô fala, isso ajuda a estudar em casa.


medida que vamos estudando, a música naturalmente vai ficar mais simples para tocar em um andamento mais acelerado. Estudar devagar é um processo em que podemos descobrir muitas coisas interessantes sobre a nossa conexão com o instrumento musical, com os sons, com os movimentos. É praticar de forma atenta e consciente.


Organizamos o ritmo, notas, movimentos, sensações, passamos a adquirir, o controle do som que queremos transmitir e o mundo musical passa a ser escutado. Tudo isso só é possível porque estamos abertos a prática lenta, atenta e sensorial. Antes de tudo isso, é importante o ato de estudar lentamente, numa atitude de investigação sonora.


Não precisamos ficar sempre em andamento lento, mas devemos estar de mente e corpo presente em todos os momentos em que vamos praticar. A velocidade vai naturalmente tomando forma, mas há um mundo musical a ser explorado quando paramos e tocamos no ritmo em que podemos estar presentes e evitar equívocos simples. Assim como demoramos algum tempo para andar e falar, demoramos também para poder tocar piano, violino, violão do jeito que escutamos no Spotify, no YouTube: estude devagar e aguente firme!



<